segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Luminaria de Croche


Sempre amei a ideia de "não-desperdício" e
o post seguinte, foi achado num tweet...

Aproveitem comigo:


Pratique! Dê o exemplo! O planeta agradece!


LUMINARIA FEITA DE CROCHE EM SACOLAS PLASTICAS

Esta luminária foi feita a partir de um trabalho
acadêmico da designer Barbara Cremonesi
e a parte em crochê foi confeccionada por Carla Artesanato


Segue abaixo parte do estudo e o passo-a-passo para a confecção da peça inteira.

Estudo de Luminárias Sustentáveis a partir de sacolas plásticas e crochê

O presente estudo tem por objetivo a criação de luminárias confeccionadas com material reutilizado, visando sua inserção em trabalhos comunitários, além da conscientização ambiental e responsabilidade social.

A partir de pesquisas realizadas em sites e revistas da área do design, foi constatado que no Brasil a sua produção tem o artesanato como umas das suas formas mais genuínas. Também foi observado que nas comunidades de baixa renda, grande parte dos moradores executa trabalhos manuais e artesanais. Nessas atividades, o crochê aparece em grande evidência.

Então, resolvemos tirar partido do crochê para a produção das luminárias, pois por ser uma cultura local, não iremos inserir um novo procedimento, facilitando na busca a mão de obra e treinamento profissional.

Atualmente, formas e procedimentos recentemente exclusivos na produção artesanal, estão sendo cada vez mais simulados e assimilados pela indústria. É a volta do ornamento, do “feito a mão”, da exclusividade, sendo mais um diferencial do produto conforme as necessidades do mercado.

Assim como essa tendência, o design sustentável tem uma ativa participação no mercado e na sociedade, buscando sempre substituir produtos e processos por outros menos nocivos ao meio ambiente.

Portanto, buscamos agregar o crochê com o uso de materiais reaproveitados, utilizando sacolas plásticas como fio, por serem facilmente encontradas e uns dos lixos que mais poluem. Além do mais, possibilitam a confecção de peças com um ótimo acabamento e com diversas colorações.

A técnica do crochê aliada com o uso de sacolas plásticas resultou em produto com grande viabilidade financeira, por apresentar baixo custo na sua produção, além de ser diferenciado, sustentável e comercial.

Por o plástico ser combustível e pouco resistente ao calor, o tipo de luminárias a ser produzida ficou restrito a arandelas ou abajures, já que o uso dessas peças é voltado para uma iluminação indireta e aconchegante, sendo necessária a utilização de lâmpadas frias, como as fluorescentes compactas espirais.

Estrutura:

Material necessário:

* 03 bastidores (15 cm de diâmetro);

* 4 restos de compensados (30 x 2 x 0,04 cm);

* Tinta acrílica para artesanato na cor preta e pincel adequado;

* Cola de contato;

* 01 luminária plafon circular em plástico na cor preta.

Etapas:



2. Cole as peças com a cola de contato:



3. Pinte a estrutura com a tinta acrilica preta:



Fonte: Blog da Carla Artesanato

5 comentários:

MICHELI disse...

Olá, lindo trabalho!
Conheça a linha de colas Almata.
Trabalhamos com cola de contato a base d'água, ecolológicamente correta.
almataquimica.blogspot.com

MICHELI disse...

Olá, lindo trabalho!
Conheça a linha de colas Almata.
Trabalhamos com cola de contato a base d'água, ecolológicamente correta.
almataquimica.blogspot.com

Estanisartes disse...

Olá amiga,
Amei o seu blog e trabalhos, ambos lindos. Mas a idéia de fazer uma luminária utilizando bastidores e sacolas plásticas é nota mil.
Já vi tapetes feitos com fios de sacolas plásticas, ficam bonitos e duráveis. Estou te seguindo e convido-a a me seguir tb.
Bjs
Estanislava

Estanisartes disse...

Oi amiga,
Obrigada pela visita e elogios, passarei sempre por aqui para admirar suas obras maravilhosas. Ficarei feliz se me visitares mais vezes.
Bjs
Estanislava

Vila do Artesão disse...

Bacana a sua dica de reciclagem. Somos super a favor lá na Vila do Artesão e fazemos questão de divulgar atitudes sustentáveis. A sua luminária ficou linda e bem interessante, uma ótima dica. Parabéns e beijo grande.
Cris Turek